Onde Dra. Kátia atende? | Exames de Phmetria e Endoscopia | Astronet | Peso e altura | Introdução dos alimentos | Links | Downloads
Mídia RSS Galeria
IV Congresso Nacional de Doença Celíaca e X Encontro Nacional de ACELBRAs e Grupos de Celíacos. De 03 a 05 de maio. Clique aqui para maiores informações!
   
História do grupo
ABC do Celíaco
Estatuto
Galeria
Artigos
Depoimentos
Dúvidas
Notícias
Receitas
   
  Cinema, Teatro,
CD's, DVD's,
Livros, Férias,
Parques...
 
Veja aqui
   
  Mel, Ovo, Papinhas,
Comida da família sem
modificação e etc
 
Veja aqui


Dicas e conselhos para comer fora de casa

A missão do Specialgourmets é a de fazer com que portadores da doença celíaca e de alergias alimentares tenham uma gama maior de opções para desfrutar das riquezas culinárias do mundo, ao mesmo tempo permitindo que atividades como viajar e comer fora possam ser realizadas de forma mais segura. Assim, o sistema foi desenvolvido de forma a possibilitar ao usuário avaliar e revisar todos os estabelecimentos listados, corrigir e atualizar facilmente as informações e caso queira ser alertado sobre quaisquer tipos de mudanças e novas revisões. No entanto, seria impossível garantir que toda informação submetida seja acurada o tempo todo. Solicitamos assim que você sempre verifique toda informação e comunique os estabelecimentos que for visitar sobre as suas restrições alimentares. Por exemplo, uma determinada refeição pode ser preparada de várias formas distintas, os funcionários e fornecedores dos restaurantes podem mudar e portanto, o fato de uma pessoa ter relatado uma experiência positiva em um lugar específico não significa necessariamente que você possa comer neste mesmo lugar de forma segura sem antes tomar todas as precauções necessárias. Elaboramos abaixo uma lista com algumas dicas e conselhos, os quais acreditamos que devam ser seguidos sempre para que você possa desfrutar das suas refeições em restaurantes, bares e hotéis de forma segura e apropriada à sua dieta.

1. Planeje antes de sair em que restaurante você irá comer e cheque o cardápio com antecedência. Vários estabelecimentos atualmente disponibilizam os seus menus online, e alguns contam inclusive com menus separados para dietas sem glúten e sem alguns dos alérgenos alimentares mais comuns. Checar o menu com antecedência também permitirá a você assegurar-se de que terá opções boas (e seguras) de refeição, bem como poderá facilitar a comunicação com o chef e funcionários do restaurante.

2. Procure telefonar para o restaurante com antecedência, preferencialmente fora dos horários de pico.

Se possível, peça para falar com o chef e explique as tuas restrições alimentares de forma detalhada. Telefonar antes irá permitir a você explicar melhor os procedimentos que o restaurante precisa seguir para garantir que não haja contaminação cruzada e portanto, lhe permitirá saber se realmente poderá comer de forma segura neste lugar. Além disso, considere que alguns dos componentes dos pratos listados no menu são preparados com antecedência (como por exemplo marinados), e portanto o fato de avisar o restaurante com bastante antecipação possibilitará que alguns destes componentes sejam preparados separadamente para você (o que pode ser impossível nos horários de pico).

3. Evite os horários de pico. Comer um pouco mais cedo do que o habitual poderá permitir à equipe do restaurante dar-lhe mais atenção. Além disso, poderá ajudar a evitar incidentes de contaminação cruzada, dado o menor volume de refeições em horários mais livres.

4. Sempre informe a equipe do restaurante sobre as suas restrições/alergias alimentares, mesmo que você já tenha telefonado antes. Explique a sua condição de forma educada e detalhada, e assegure-se de que o garçom/garçonete entenda a seriedade da questão. Não esqueça de mencionar a possibilidade de contaminação cruzada através do uso de utensílios, superfícies, frituras, tábuas de cortar, chapas e grelhas previamente utilizadas e da necessidade de checar as etiquetas de todos os ingredientes usados. Se você não está seguro que os funcionários entenderam a necessidade de serem extremamente cuidadosos é melhor comer em outro lugar.

5. Conheça bem os ingredientes que você deve evitar. Você deve saber por exemplo os outros nomes dados à comida que você não pode comer e em que produtos ela pode estar ‘escondida’. Familiarize-se assim com as fontes potenciais do alérgeno, leia o cardápio atentamente e lembre-se que nem todos os ingredientes de um prato são listados no cardápio, sendo essencial perguntar ao chef se existe a possibilidade de que algum dos ingredientes usados contém o alimento que você não pode comer. Por exemplo, se você não pode comer glúten, tome muito cuidado com os molhos (normalmente são engrossados com farinha de trigo) e com os caldos de galinha/carne/etc. industriais; se você é alérgico a frutos do mar ou peixe tome cuidado com os produtos enriquecidos com Ômega-3 (pode conter peixe/frutos do mar) e com as comidas chinesa, tailandesa, vietnamita e similares, uma vez que estas podem conter molho de ostra e peixe. Muitos pratos asiáticos, bem como pratos com pesto e sobremesas são particularmente perigosos para aqueles com alergia à amendoim, nozes, castanhas, amêndoas e similares. No final dessa lista disponibilizamos links para alguns sites com informação sobre os principais produtos em que os alérgenos alimentares mais comuns podem estar presentes.

6. Tenha sempre à mão ‘cartões para o chef’.

As cozinhas dos restaurantes podem ser ambientes barulhentos, onde a pressa impera e consequentemente é possível que a informação sobre a alergia/restrição alimentar de um cliente não seja transmitida de forma acurada para o chef e/ou equipe de funcionários da cozinha. Lembre-se que existem muitos detalhes importantes, muitas fontes potenciais onde o alérgeno pode estar presente e vários procedimentos para garantir que a refeição seja preparada de forma segura e pode ser difícil que um garçom ou atendente se lembre de toda essa informação de forma acurada. Uma maneira de garantir que a equipe da cozinha esteja ciente de todos os detalhes da sua condição é utilizar o que é conhecido como ‘cartões para o chef’ ou ‘cartões para o restaurante’. Estes são cartões personalizados nos quais você pode escrever as suas necessidades alimentares, os produtos onde o ingrediente que você não pode comer possa estar presente e os procedimentos para evitar contaminação cruzada. Nós preparamos e disponibilizamos cartões para as principais alergias alimentares e para dietas sem glúten, os quais podem ser personalizados no próprio site e impressos (seção ‘cartões para o chef’).

7. Dê preferência a pratos simples, ao invés de pratos contendo muitos ingredientes, condimentos, temperos e molhos.

8. Evite os buffets, restaurantes self-service e carrinhos de doces. Embora possa haver pratos que não contenham o ingrediente que você não pode comer, estes pratos podem ser facilmente contaminados pela comida nas travessas próximas ou como consequência do uso de talheres comuns para servir a comida (por exemplo: se alguns clientes usam a mesma colher para pratos diferentes).

9. Sempre leve todos os medicamentos necessários quando você for comer fora se você tem uma alergia alimentar.

10. Sempre reconheça um bom serviço e não esqueça de agradecer ao restaurante o esforço adicional feito para acomodar as suas necessidades.

Voltar  

Início | Dra. Kátia | Celíacos | Receitas | Artigos e notícias | Dúvidas | Jogos | Dicas | Fale conosco
Exames de Phmetria e Endoscopia | Astronet | Peso e altura | Introdução dos alimentos | Links | Mídia | Downloads | RSS | Galeria

By Designer de Interfaces Kéu Meira Resolução Mínima de 1024 x 768 © Copyright 2007 - 2012 Dra. Kátia Baptista